A doença é um grito da alma que nos chama para a vida

 

A doença é como um grito da alma.

Inicio parafraseando Dalai Lama, quando diz que “Não existe nada absoluto, tudo é relativo. Por isso devemos julgar de acordo com as circunstâncias”.

Portanto, não aceite nada que não tenha experimentado. Duvide de tudo antes de experimentar, porque cada um tem uma compreensão diferente e isso é o que nos diferencia na vida, e tudo o que é verdadeiro hoje, amanhã pode não ser.

Essa escrita apenas difunde informações, baseadas em estudos e trabalhos científicos, deixando livre, para cada um, instruir sua consciência da forma que lhe aprouver. Também não exclui. Soma e amplia o olhar para a vida.

Como já dizia Hipócrates, pai da medicina ocidental, ”mente sã, corpo são” e, quando defino que “a doença é um grito da alma que nos chama para a vida”, considero ainda que, se curamos a alma, curamos o corpo.

Esse é o meu entender e te convido a passear por essas linhas, experimentando e desfrutando de tudo.

Antes, quero registrar que, aqui, a “alma” não tem cunho religioso. Neste contexto, à luz das constelações familiares, chamamos de “alma” a consciência inconsciente familiar, a alma familiar.  Só pelo fato de nascermos em determinada família, já recebemos uma herança verbal e não verbal de toda a sua história.  E justamente é essa não verbal que é estudo das constelações familiares. Então, vamos seguir olhando por este prisma.

Rupert Sheldrake, biólogo e investigador de temas relacionados com a existência, a filosofia, a psicologia, a percepção e até telepatia com métodos das ciências exatas, diz que o mundo funciona por campos mórficos: padrões e estruturas que organizam a natureza e onde vive uma memória coletiva; isto é, uma informação da espécie, mas também do indivíduo. A partir disso, desenvolveu a teoria da Ressonância Mórfica, que permite explicar de maneira científica a interconexão que muitas pessoas percebem entre si e que não se esgota nos sentidos, porque também funciona a distância. Os campos mórficos transcendem ao cérebro e unem os indivíduos, entre si e com os objetos que percebem, de maneira tal que lhes dão a capacidade de afetar a outros com sua intenção e atenção. Assim, o que alguém faz, diz ou pensa, pode influir a outra pessoa por ressonância mórfica.

Considerando o que Sheldrake revela e para fundamentar este caminhar, trago, principalmente, os conhecimentos do Dr. Med. Ryke Geerd Hamer, da Nova Medicina Germânica, e Bert Hellinger, o pai das constelações familiares, integrados, nos seus contributos, por Brigitte Champetier de Ribes.

Hamer e Hellinger pensaram sobre saúde e doença de uma forma que podemos considerar não inovadora, mas evoluída, pois olharam para o passado e resgataram aquilo que já era, de certa forma, praticado de maneira natural, por nossos ancestrais e que a própria biologia o faz. E se para haver evolução tem que haver preservação da informação, olharam para memórias, para o que foi preservado, e nos deixaram um legado.

Dr. Hamer decodificou aquilo que chama de Cinco Leis Biológicas, que explicam as causas, o desenvolvimento, e a cura natural das enfermidades com base nos princípios biológicos naturais.

De acordo com essas Leis Biológicas, as chamadas enfermidades não são, como se assume geralmente, um resultado de um mau funcionamento ou malignidade do organismo; elas são consideradas como Programas Especiais com Sentido Biológico. Um programa biológico de sobrevivência da espécie e do indivíduo, carregado de sentido para suprir o estresse, fruto de conflitos que afetam a todos os seres vivos.

As Leis Biológicas, que constituem essa verdadeira Nova Medicina, estão firmemente embasadas nas ciências naturais, e estão ao mesmo tempo em perfeita harmonia com outras leis naturais, incluindo as espirituais. E é interessante que os espanhóis chamam a Nova Medicina Germânica (GNM) como A Medicina Sagrada, por essa verdade.

Para chegar a essas leis, Dr. Hamer revisou a biologia, a ontogenia, a filogenia e a embriologia, integrando as informações e as evidências científicas, utilizando-se de recursos tecnológicos para nos oferecer este sagrado.

Bert Hellinger, com o conhecimento filosófico, depois psicológico e fenomenológico, nos traz a compreensão sobre princípios da vida que chama de Leis do Amor, traduzindo aquilo que se mostra, vive-se e vê-se muito facilmente quando nos permitimos olhar aquilo que se mostra, ampliadamente.

Quando Hamer diz que “a doença é um programa biológico de sobrevivência da espécie e do indivíduo”, Hellinger diz que “a doença é um movimento do espírito para curar a consciência familiar, levando o indivíduo à reconciliação com excluídos do seu clã”.

Assim, temos as Leis de Hamer e as Leis de Hellinger, que registro para melhor embasar nosso trilhar.

  • As Cinco Leis Biológicas de Hamer
  1. A Lei Férrea do Câncer
  2. A Lei de Caráter Bifásico das Doenças que apresentam solução de conflito: simpaticotonia e vagotonia
  3. A Lei do Sistema Ontogenético de Tumores e Doenças Análogas
  4. A Lei do Sistema Ontogenético dos Micróbios e Bactérias nas Doenças
  5. A Lei da Quintessência e compreensão de que o que se chama de doença corresponde a um sentido biológico especialmente programado pela natureza

Aqui é importante conceber a trilogia que Hamer estabelece, dizendo que toda doença ocorre ao mesmo tempo em três níveis, no psíquico, no cérebro e no órgão, que evoluem simultaneamente. Assim, o que é vivido no nível emocional, exerce um impacto imediato em uma determinada e específica área do cérebro, que por sua vez, norteia um grupo de células, igualmente bem específicas. Por exemplo, se o choque (biochoque) é experimentado em termos de desvalorização no esporte, pode-se constatar imediatamente uma descalcificação nos joelhos e é possível capturar uma imagem específica na medula cerebral.

Da mesma forma, quando uma pessoa resolve seu sentimento, a área do cérebro afetada se curará, produzindo um pequeno edema cerebral durante a fase de reparação, e sinais de inflamação aparecerão no corpo. Assim, temos a tradução do caráter bifásico da doença. A fase de conflito ativo e de resolução do conflito.

  • As Ordens do Amor ou Leis do Amor de Hellinger
  1. A 1ª ordem é a da pertinência
  2. A 2ª ordem é a da inocência e culpa
  3. A 3ª ordem fala sobre dar e receber
  4. A 4ª ordem é a do tempo

Antes dessas está a sintonia com a vida – sim ao que é e como é.

Vamos entender um pouquinho sobre este assunto sob a ótica das constelações? Te convido a ler o próximo texto.

Veja mais:

Como as constelações sistêmicas podem auxiliar nos relacionamentos?

Publicado: 2 de outubro de 2021

O tema será abordado em um workshop sobre constelações para relacionamentos, promovido pela psicóloga Vera Boeing em 16 de outubro, sábado, das 8h30 às 17h no Hotel Flat Petras, em Curitiba. O foco será nos diversos tipos de relacionamentos – familiares, amorosos, de amizade, de trabalho, entre outros. “O evento é indicado para quem deseja […]

Workshop abordará constelações de saúde

Publicado: 20 de julho de 2021

As constelações são uma excelente ferramenta para se trabalhar diversos temas, entre eles, a saúde. Para ajudar a entender o que desencadeia as doenças e de que forma as constelações podem auxiliar, a Vera Boeing Desenvolvimento de Pessoas promove, em 31 de julho, sábado, a partir das 8h30, um workshop de constelações de saúde. O […]

2º Congresso Internacional de Consciência Sistêmica ainda tem ingressos para a modalidade on-line

Publicado: 15 de junho de 2021

O 2º Congresso Internacional de Consciência Sistêmica acontecerá nos dias 2, 3 e 4 de julho. Há duas opções de formato: presencial, em Lisboa, e on-line, para quem desejar acompanhar de forma remota. Promovido pelo Espaço Amar, o evento contará com 44 workshops, 22 palestras e 57 palestrantes de 11 países – entre eles, a […]

A doença desencadeada de acordo com o sentir

Publicado: 24 de maio de 2021

Frente ao exposto no texto anterior, já se pode certamente compreender, até mesmo com uma lógica, sobre o que é a doença, o programa biológico de sobrevivência. E agora trago um exemplo, considerado à luz das Leis Biológicas, que evidencia a linguagem do corpo, as metáforas apresentadas em forma de doença, mas trazendo a intenção […]

Olhando para as doenças: casos concretos

Publicado: 14 de maio de 2021

No texto anterior, você compreendeu melhor as dinâmicas das doenças e, agora, podemos olhar para casos concretos e, quem sabe, também curar a alma e tomar a vida com mais força. Portanto, aqui, apresento conteúdos biológicos segundo Dr. Hamer, e sistêmicos, no olhar de Hellinger. Olhamos, então, para uma decodificação baseada na biologia, acima de […]

Entender a doença para compreender a vida

Publicado: 6 de maio de 2021

Agora que você já sabe sobre as fases da doença, vamos olhar para alguns sintomas e dinâmicas observadas nas constelações? Vamos entender a doença para compreender a vida. “Ter saúde significa muito mais do que não apresentar nenhuma doença física.” Johnny De Carli Nosso corpo é um depósito de memórias. Ele conta a história. É […]

Workshop de constelações sistêmicas foca no nascimento

Publicado: 19 de abril de 2021

A Vera Boeing Desenvolvimento de Pessoas organiza, em 21 de abril (quarta-feira), mais um workshop de constelações sistêmicas, desta vez voltado ao nascimento. Constelando esse momento, abre-se a possibilidade de solucionar traumas que impactam em situações cotidianas e nos nossos relacionamentos. Para constelar, é necessário efetuar o pagamento de R$ 230,00 para o PIX 41999682687. […]

As doenças sob a ótica das constelações sistêmicas

Publicado: 13 de abril de 2021

Agora que você já entendeu, com o texto anterior, o motivo de eu dizer que a doença é um grito da alma que chama para a vida, vamos continuar nossa reflexão. A necessidade de ordem e de pertencimento permite a coesão do sistema familiar. A necessidade para a compensação ou equilíbrio cria movimento para a […]